quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Jesus, Buda, Chretus, Mitra, Osíris. Tudo igual!!!






"Nos anos de 3.500 a.C., (ou seja há cinco mil anos trás) na Índia, nasceu de uma virgem, conforme dizia a profecia Vedanta, o menino Krisdna, concebido pelo "espírito divino". Foi chamado Khrisna Jazeu ou nascido da fé. Pastores foram adorar o recém-nascido. Ele era o Salvador e deveria reinar sobre o mundo. Um rajá com medo de perder sua posição mandou matar todos os naciturnos daquele ano na esperança de acabar com a vida do pequeno herdeiro.

Escapando sempre de seus inimigos, Krishna ressuscitou mortos e curou doentes. O próprio Krishna ressuscitou depois de morrer "num madeiro" supliciado por seus inimigos. O "filho de Mahadeva" deve morrer "para que o mundo creia em sua palavra":

- Eis os arqueiro de Cansa, que te procuram: mestre, defende-te!

Mas Krishna, ajoelhado junto do grande cedro, não interrompeu sua meditação. Os arqueiros chegaram... Eram soldados rudes... Ao depararem com a figura extática do santo... começaram por arrancá-lo de seu êxtase, endereçando-lhe perguntas, injuriando-o e arremessando-lhe pedras. Nada, porém, o fez sair de sua imobilidade. Então precipitaram-se sobre ele e acorrentaram-no ao tronco de cedro. Krishna deixa fazerem tudo.. Depois, os arqueiros, colocando-se à distância, atiram sobre ele... À primeira flecha que o trespassa, o sangue brota-lhe da carne ferida... O corpo de Krishna foi queimado... A multidão julgou ter visto o Filho de Mahadeva sair dentre as labaredas com um corpo de luz... (SCHURÉ, 2003)

Essa é a história de Khrisna, Avatar de Vishnu, pessoa da trindade indiana, o Filho do Pai, o filho de Brahma, o Mahadeva. As semelhanças com a história de Jesus, o Cristo judeu, é evidente. Krishna não o único. Ao longo da história humana conhecida contemporâneamente, entre mitos e registros, muitos outros personagens se destacaram significativamente como "Salvadores do Mundo".

A recorrência é tanta que o fato não pode mais ser desprezado como coincidência sem importância. É evidente que "alguém", capaz de atravessar eras milenares, preocupa-se "conosco". Esse alguém tem um identidade que aparece em seu modo de ser, no discurso, na conduta, na mensagem que sempre deixa entre povos que receberam sua visita e até na biografia extraordinária desde o seu nascimento, concebido por uma virgem, até sua morte, sacrificado, perdoando para que os pecados (erros) dos homens sejam sejam perdoados.

O Buda Sakyamuni nasceu de modo sobrenatural, concebido sem o intercurso de relação sexual. Nascido príncipe, sua missão de salvador do mundo foi profetizada quando ele era um bebê. Foi uma criança prodigiosa que suplantou os mestres da escola no primeiro dia de aula. Abandonou a vida nos palácios depois do 30 anos. Jejuou e meditou durante quarenta dias e quarenta noites durante os quais foi impiedosamente tentado pelas forças do mal; depois de resistir a todas as tentações recebeu a iluminação de saber o caminho que resgata o homem de todo o sofrimento da vida terrena: o desapego que despreza todos os desejos da carne. Seu sermão mais famoso é o "Sermão da Montanha". Falou por meio de parábolas: comparou a fé a um grão de mostarda e caminou sobre as águas.

Krishna e Buda não são os únicos a apresentar esse espantoso "parentesco biográfico" com Jesus. Hórus (Egito), Mitra (Pérsia), Baco e Adonis (Grécia), Buda Sakyamuni (Índia), Átis, na Frígia; Balenho, entre os celtas; Joel, entre os germanos; Fo, entre os chineses; Quetzocoalt, entre os pré-colombianos (Olmecas, Maias), todos nasceram de virgens, morreram sacrificados, seu sangue "purifica" e abençoa, eles ressucitaram, e sua herança é o amor incondicional ao Criador de todas as coisas; amor que se manifesta amando as criaturas.
http://www.jahmusic.com.br/rasnoticia/23122006.htm
“A fábula de Cristo é de tal modo lucrativa que seria loucura advertir os ignorantes de seu erro.” - Papa Leão X

Querem saber onde se faz a referência a essa frase?, vejam:

O dramaturgo John Bale um cristão/católico faz a aludida citação, John Bale viveu em 1495 a 1563. Ele, como outros, se converteu ao protestantismo.

John Bale foi mais que um cristão/católico, foi carmelita freqüentou a corja da Igreja Católica e conheceu muito bem Leão X.


Biografias “não autorizadas” de Leão X, divulgam a mesma informação.

7 comentários:

Marcos disse...

a igreja sempre foi uma farça,pior que não lê jornal é lê um jornal só.

pati disse...

Concordo plenamente com Marcos. E ainda: a religião foi criada pelo Homem para o próprio conforto; é tão fácil e reconfortante ser religioso. Os religiosos explicam tudo não é mesmo? Mas quem disse que existe uma verdade absoluta? Quem disse que a existência do universo deve ter um sentido? Ora, ora, libertem-se senhores religiosos. Estudem. Leiam o ser pensante Friedrich W. Nietzsche. Se voce acha que encontrou uma resposta para tudo, então sinto informar que voce está morto. Quem se fecha para o conhecimento, achando-se o dono da verdade, está morto, e isto não é opinião, é fato. Pati

Franz disse...

Concordo que existem várias histórias de deuses que se parecem muito com a de Jesus. Mas quero só corrigir a parte que se refere a Buda, que nem deus é.

Existem diversas versões para a história de Buda principalmente sobre a parte do nascimento dele. Algumas são mais pé no chão outras nem tanto. Mas sobre o que está escrito nesse blog eu nunca ouvir falar. Principalmente esse negócio de Buda andar sobre as águas. Muito pelo contrário! Qualquer budista (não qualquer pseudo-budista) faz questão de ressaltar que o Buda (Sidharta Gautama ou Sakyamuni) foi um homem tão normal quanto qualquer outro. Ele apenas foi um sábio da época. Tem até gente que diz que ele morreu com uma infecção intestinal (com diarréia mesmo). Se isso é verdade ou não (ninguém sabe com certeza), para mim é só mais uma maneira de reforçar a sua humanidade. Existe até um sutra (discurso) onde ele fala da inutilidade de se recorrer a magias e coisas sobrenaturais.

Também não tem isso de que ele meditou 40 dias. Ele chegou à iluminação aos 40 anos! E o primeiro discurso dele ficou conhecido como "Caminho do Meio" e não sermão da montanha.

De todas as figuras religiosas, o que menos parece com Jesus é justamente o Buda.

Anônimo disse...

E o homem criou Deus a sua imagem e semelhança...

Thiago disse...

Para ser perfeito só faltou ser COMPLETA
Existem sim muitos dados semelhantes e até iguais entre esses 'Filhos de Deus', porém quem se dispõe de algum tempo e pesquisa biografias e o lado HUMANO de Jesus, percebe facilmente que ele não cabe no imaginário humano e sua inteligencia vai alem do compreensivel. Ele que teve sua origem pobre fazia com as pessoas o que pouquissimos profissionais das areas de psciologia, psiquiatria e filosofia mal conseguem nos dias atuais. Esse e muitos outros dados estão a disposição de quem quiser pesquisar e se surpreender. Apague esses dados do dia do nascimento, da morte e da ressureição e estude o lado humano e a trajetória de vida de cada um desses e assim apenas um se destacará...por que será?
Ainda sim Parabéns por pesquisar, ampliar seu conhecimento e não aceitar qualquer coisa
Perdoe minhas falhas ortograficas

Abraços

Weyne disse...

Nesse link abaixo tem um ótimo comentário sobre esses "fatos"*. Taí a dica. ;)

http://www.caiofabio.com/2009/conteudo.asp?codigo=04848

Abraços!

* Putz, forçaram muito a barra na biografia de Buda e Krisdna. Risos. Só não sacando nada dessas religiões não perceber a manipulação.

Ray Aguieiras disse...

Puta que Pariu.Sou agnostico,mas leio muito sobre Budismo,pois aprecio esta filosofia de vida,que eu nao considero uma religiao,mas uma fonte de sabedoria,porem nunca vi TANTA MERDA escrita a respeito de Sidhartha Gauthama,o Buda Historico,e do BUdismo.Dizer que Buda nasceu de "parto sobrenatural",que caminhousobre as aguas,que fez sermao na montanha e que jejuou por 40 dias...Isso e estoria de Cristianismo e outras religioes Abraamicas Monoteistas,que sao meramente fabulas alegoricas mirabolantes.O Budismo,ao contrario dessas religioes dogmaticas condena e ignora o sobrenatural e cultiva o bom senso,a sensatez,o equilibrio mental,a calma e a serenidade.Esta bem explicito nos Sutras Budistas,em varios Dharmas que Buda foi um SER HUMANO,nao um "Deus",ou o filho dele.